01 outubro 2016

Último Capítulo: LUTO NA TELA DA TV.

     De repente minha memória se povoa de imagens, de fatos, de casos: há muitos anos atrás, me chocou saber que um humorista que já faleceu faz muito tempo, perdeu sua filha atropelada por um ônibus, e nessa mesma noite continuou fazendo seu show. Julguei sem piedade :que esquisito, que horror! Que pessoa mais sem sentimentos!!! Claro que fiquei mais madura e pude reavaliar essa história das manchetes dos jornais, supondo que, talvez fosse essa a melhor maneira desse ator/ humorista, aplacar a própria dor, indizível: fazendo as pessoas rirem. Certamente havia de ter uma enorme experiência  de palco e de vida, para não deixar transparecer ao seu público, essa tragédia.

   Anos mais tarde, tive um pesadelo muito forte: era o fim do mundo, as pessoas sabiam disso( como em Melancholia de Lars von Triers) não havia nada a fazer e estavam todos desesperados. Um ator amigo meu, muito conhecido, estava no sonho. E ele me fez uma declaração de amor, linda. Ai aconteceram montes de coisas relativas ao tema fim do mundo. E num determinado momento perguntei ao tal amigo: era verdade? Você estava mesmo apaixonado por mim? E ele dizia: "não, eu estava representando para você ficar feliz".E foi através desse sonho, que passei a compreender de um jeito muito mais profundo, o que é a profissão de ator. Ok nada que ver com pessoas que representam na vida, para obterem o que querem, ou algo assim. Ator representa no palco, em seu setting de filmagem, de gravação. E no meu sonho, no fim do mundo.

Então entendi que os atores estão ali emprestando o corpo e as vezes a alma, para entreter alguém. Já viu ator sem público? Você pode escrever para si, cantar para si. Mas representar para si? Pode ate ser. Continuo achando que o ator especialmente precisa ser visto e ouvido por outros. Ou passa a ser uma pessoa falando sozinha. Ok sem problemas. O fato e o ato é que  ator entretém pessoas e as faz ficar mais felizes com sua profissão. Emprestando seu corpo e sua alma. Entregando-se ao ofício. Tão importante e fundamental quanto as profissões "vitais": médicos, psis, bombeiros, e se pensarmos mesmo, todas tem igual importância , nessa interação divina que é a vida.

Ontem pela primeira vez assisti a novela "Velho Chico" e era o último capítulo. As cenas finais. Diversas pessoas numa igreja e o tal ponto de vista  das câmeras que deixaria o olhar de Domingos Montagner, protagonista da novela recentemente falecido, interagir simbolicamente com seus colegas. Ali estavam que eu lembre: Antonio Fagundes, ator assujeitado mesmo a sua profissão, Cristiane Torloni, Dira Paes e claro, Camila Pitanga, na cena que seria a de  seu casamento com o ator . E foi, sem o ator.  Ficou muito mal feita toda a gravação, para um espectador desavisado. Não dava nem por um instante para imaginar que o ator ,Domingos, estava ali no lugar da câmera, interagindo com seus colegas. Nem o ponto de vista da câmera dizia isso, nem muito menos, a expressão de quem estava em frente a ela.
                                           Domingos Montagner e Camila Pitanga em
                                                            "Velho Chico"

A novela tinha que terminar de alguma maneira. Pelo que entendi, não bastava "apagar as luzes , descer as cortinas" e ir para casa. Faltavam capítulos conclusivos. E substituir o ator numa hora dessas, seria ridículo mesmo. Um desrespeito até. Optou-se então pelo respeito ao invés, da presunção de fazer perfeito. Mas aquilo que foi imaginado para entrar em cena:a presença do ator através da câmera, não aconteceu. O que entrou em cena e de maneira bem consistente foi a sua ausência. E é nessas horas que o nem tão bom fica perfeito. Por que muito mais do que fingir que ali estava quem sucumbiu de verdade,  nas águas do "Velho Chico", cada um representou seus personagens, até onde deu.. A dor de ser humano, o sentimento singular de cada um, , atravessou a interpretação. Dava para ler muita tristeza no olhar e no sorriso  daquela noiva.  Camila ali,  estava casando com a morte. Mas so na ficção, por que no curso da história do leito do rio, optou pela vida. Que bom.

Foi triste o final da novela. Não sei como era ao longo dos capítulos, mas esse ultimo foi contundente, no mal-estar que ali se apresentava. Algo de estranho no ar, um vazio onde nada encaixa. Poderia se dizer: que diretor ruim. Talvez as mesmas cenas dirigidas por quem não foi tocado pela tragédia como essa equipe inteira foi, sairia um beleza. Mas completamente artificial, A ausência em questão sofreria um apagamento em nome da estética.

 Momento mais bonito:  quando apareceu  Domingos Montagner   em uma embarcação a vela, sozinho, no Rio São Francisco,  seguindo o rumo das águas. Talvez o ator não soubesse que essa cena seria sua forma de dizer adeus, de entreter mesmo depois, de emprestar seu corpo que não mais está e sua alma que sempre esteve para nos fazer um pouco mais felizes.  Então A-Deus ao grande ator Domingos Montagner. ,  Mais uma vez. No capítulo final de "Velho Chico". E que descansem,  todos dessa equipe.

2 comentários:

  1. Camille, que tristeza que foi a morte dele... Imagino a Camila Pitanga como deve ter ficado, sem falar na última vez que o viu vivo, certamente olhando nos olhos dele sumirem na imensidão das águas. Que triste! também assisti ao último capítulo, mesmo sem acompanhar ao logo do enredo. Eu chorei no final, não percebi o que vc disse, que foi mal gravado. Talvez tenha sido sim, mas a emoção foi maior, como vc bem disse. E a vida continua...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Clara, foi triste sim. Minha sensacão nao era exatamente de mal gravado. Talvez tenha me expressado de um jeito nao exato. Era uma sensação de estranheza no ar, de falta de ritmo,de tristeza. Estava lento e faltando um pedaço, como se tudo estivesse de luto, toda a equipe, o diretor, o ritmo. E por isso foi bonito e verdadeiro. Era de chorar mesmo querida, uma emoçao so assistir e saber o que aconteceu. ( se fosse outra equipe ia "dar tudo" no ultimo capitulo.Podia ficar mais bonito mais ritmo mas ai teria ficado mais feito. O respeito a ausencia foi a beleza toda, para mim. Bjoss e grande ano pelo seu aniversario.

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.